quinta-feira, 7 de agosto de 2008

A carta

Amor,
Engraçado é tentar escrever algo quando desejo falar pessoalmente. No fundo, sei que sou melhor com palavras ditas do que escritas. Para mim, fica a impressão que o ato de escrever traz consigo a enumeração: enumeração das falas, dos argumentos, dos sentimentos, do que realmente precisa ser dito. E sempre penso por onde começar e não começo. Só surgem, sucessivamente, perguntas sobre o que está acontecendo na sua, na minha e na nossa vida.
Não tem aquele dia em que você não acorda legal e parece que a hora é errada e tudo está no lugar errado, inclusive você? E que apesar de estar errado já está definido e não há como mudar? Pois é.
Hoje senti de leve, como um sopro, uma crise existencial.
Esta carta é uma tentativa de dizer que para mim, o nosso relacionamento vai bem do jeito que está. O problema de tudo, não é você, nem sua ida pra longe, nem o futuro. Nada. É que não vou bem e as coisas não estão como eu gostaria.
Minhas expectativas para determinados assuntos passaram do limite e para outros, nem chegaram nele. Não sei ainda o que quero da vida, não sei pra onde vou e nem quando chegarei lá. E, não sei se gostarei de ver o que verei quando chegar. E ainda, não possuo planos concretos para mudar essa realidade.
Vejo-me no fundo do poço sem saber como sair. Sinto que já está predestinado, que não posso mudar minha realidade nem o que virá. Não posso prender-lhe aqui comigo e ter você para todo o sempre.
Você entende?
Tenho a certeza de que em algum dia da sua vida, você acordou se sentindo desconfortável com o mundo e por isso sabe exatamente o que eu sinto agora.
Hoje tive um desespero momentâneo ao perceber tudo isso. Resolvi então, caminhar, espairecer. Isso me fez bem. Voltei pra casa melhor.
Sei que amanhã acordarei e não terei mais esse sentimento de hoje.
Tenho o defeito – já confessado – de não explicar o que se passa em minha cabeça. Eu sei que isso faria – talvez – uma grande diferença, mas às vezes até me expressar claramente e ter calma para dizer tudo me irrita.
Eu sei que não deve ser fácil conviver com alguém tão instável como eu. Sei também que essas crises existenciais atrapalham, mas sei que só você pode saber se vale arriscar. Espero que me desculpe por hoje.
Amo você, minha vida.

9 comentários:

Marii Barbosa disse...

Como eu já disse..
é o tipo de carta que poderia ser escrita por qualquer um, pelo menos uma vez na vida.

Parabéns a autora!

Sarah Vervloet. disse...

Esse negócio de carta é legal demais, né? Confesso que quando terminei de ler me faltou ar. Como se me familiarizasse com uma ou outra coisa...Enfim, lindíssimo! De verdade.

Beijo, xú.

Layla disse...

Nossa,muito lindo!
Emocionante,de muito bom gosto!
Mais não pense que uma viagem possa estragar ou mudar um amor.
Acredite no que sentem.

Beijos!

Thiago_ajairon disse...

pra mim é complicado ler essas coisas... sou seu fã, mas não sei o que é viver um amor a muito tempo... tô me acostumando a acordar com sentimentos parecidos, mas sem alguem pra contar e desabafar essas coisas...

como sempre, deixa a gente sem palavras... tem um fã baiano fazendo propaganda da sua pessoa! XD

beijãoooooooooo!!!

Jamille disse...

lindo, mesmo. vc conseguiu refinar alguns sentimentos. clarear alguns pensamentos que são difíceis de serem organizados quando se escreve uma carta tão intensa e íntima assim.
Falar sobre nossas fraquezas, aflições e crises é definitivamente uma prova de nobreza, porque se expressar é se expor.
Gostei do que li, e gostei de reviver alguns sentimentos que não lembrava que ainda passeavam por este coração aqui!
um beijo enorme.

Jamille

Jamille disse...

Thiago: sim, vc aí de cima, compartilho com vc esse desespero de sentir tudo sozinha sem poder dividir.
converse com vc mesmo.
beijo!!

tati disse...

Curioso que, quando se trata de amor, as palavras são bem parecidas, sentimentos que cada um traz consigo, e no fundo quando se ama somos "iguais"...
Você sabe fazer isso muito bem, já te disse isso antes, e assim como outros textos, esse têm um pouco de mim...

Parabéns!

Beijo!

Hanne Mendes disse...

Tenho o mesmo defeito. (só pra tornar público)

Sobre o texto: Pow...

Paquetás disse...

meninas, muito legal aqui.
digitando o nome do nosso blog no google nos achamos no "valer" de vocês.
obrigada!

visitem mesmo: mente-retorica.blogspot.com

já estão na nossa "distração".

Hábraços!

 


Templates Novo Blogger 2008